Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Livros’ Category

 

*_*

Impossível dizer que estou lendo esse livro e não receber um olhar torto que diz: Não acredito que você nunca tinha lido isso! Eu li Alice tem muito tempo e encontrei esse livro capa dura super bonitinho no G Barbosa e implorei pedi carinhosamente para minha mãe me dar de presente e ela me deu ^_^ Depois de ter visto o filme lindo, Alice, do Tim Burton com o Johnny Depp (seu lindo!), a vontade de conhecer a história mais a fundo aumentou exponencialmente e o livro veio em boa hora.

Na verdade, o desejo de fazer esse post surgiu pela minha vontade de compartilhar um trecho de Alice que estava lendo hoje e mexeu comigo de uma forma estranhamente boa. É o trecho de uma conversa da Alice com o Gato de Cheshire:

Alice: “Poderia me dizer por favor, que caminho devo tomar para ir embora daqui?”

“Depende bastante de para onde se quer ir”, respondeu o Gato.

“Não me importa muito para onde”, disse Alice.

“Então não importa que caminho tome”, disse o Gato.

“Contanto que eu chegue a algum lugar”, Alice acrescentou à guisa de explicação.

“Oh, isso você certamente vai conseguir”, afirmou o Gato, “desde que ande bastante”.

páginas 76 e 77.

Esse trecho me fez pensar sobre a vida, o tempo, escolhas, sonhos, desejos e tudo o que mais teoricamente move as vontades humanas.  Estou adorando os diálogos da Alice consigo mesma, parece muito comigo quando estou em meio a um turbilhão de pensamentos e ideias. Além disso, as ilustrações são lindas, a linguagem é fácil e o modo como o Lewis envolve o leitor é apaixonante. Mesmo não tendo terminado de ler, fica a dica para quem não conhece (o que é muito difícil!).E para quem já conhece, tenha o prazer de se deliciar novamente com essa leitura que está me sendo super agradável!

Beijo,
Carmem

Read Full Post »

Chaplin lindo ♥

A primeira vez que eu vi Sir Charles Spencer Chaplin (ou Charlie Chaplin, carinhosamente falando) foi em um quadro na sala de uma tia quando eu tinha uns 10 anos de idade. Ela não tem mais esse quadro e não faz a mínima ideia de onde ele foi parar (Sim, o meu instinto CSI já foi investigar =/). Passei um tempo sem nem saber do que aquele tal cara no quadro na casa da minha tia tinha feito de tão especial nesse mundo até que em uma bela tarde de morgação em casa, zapeando os canais, paro na TV Futura, com um documentário lindo sobre o Chaplin. A história da sua vida contada junto com os filmes. Depoimentos de amigos, parentes, colegas de trabalho e pessoas que tiveram a oportunidade de compartilhar silêncios com ele, como diria o outro. Um homem que viveu as duas guerras sem precisar ir a trincheiras. Um homem cujos filmes refletiam sua vida, seus amores e desamores. Nem preciso dizer que chorei, né? *-* Vi esse mesmo documentário uma segunda vez numa noite qualquer, sem muitas perspectivas ou atividades. E lá estava o Chaplin, que mesmo com a história que já me era conhecida e que mesmo assim me emocionou de novo. É quase como assistir e chorar com Titanic 10 vezes hehe

Não vou fazer aqui um post biográfico ou citar os filmes de Chaplin, mas assim como no caso das séries tentarei expressar o meu carinho e admiração por ele em palavras que espero serem claras…

Cena de "O Garoto"

Consegui Tempos Modernos e O Grande Ditador com um professor meu no 3º ano, Poconé. Era muito legal conversar com ele sobre o Chaplin, seja a sua vida, sua obra ou sua arte. Outro professor, dessa mesma escola, trabalhou conosco O Grande Ditador nas aulas de história. Mas ainda me faltava alguma coisa. Ter o Chaplin aqui comigo, fisicamente falando, sabe? E eis que a saga começa porque como ele mesmo disse em sua autobiografia: ” Se quiser me conhecer, assista meus filmes!” É isso que eu estou buscando fazer…

Apesar de toda a magia que esse gênio nos proporciona, tem um lado ruim de ser fã do Chaplin: aquisição de material. E não estou falando apenas do preço absurdo que Saraiva, Submarino,Cultura e afins querem nos cobrar, mas pela dificuldade em encontrar os filmes/livros disponíveis. Dá uma passeada por esses sites e veja a quantidade de produtos “não disponíveis” para ver se eu não tenho razão. A Fnac tem preços amigos, mas nunca encontro nada disponível lá. Triste =/ Cansa cadastrar o meu e-mail naqueles “Avise-me quando estiver disponível” , mas tudo bem. Vamos ver se algum dia eles resolvem repor os seus estoques e me avisar, olha aí!

Ganhei o primeiro DVD do Chaplin original de Natal. O circo foi a escolha do namorado de tanto eu dar indiretas de que queria um DVD do Chaplin e como eu não tinha visto esse, o presente foi ainda mais perfeito *-* Aproveitei a minha ida a São Paulo e comprei mais 3: O garoto e Vida de Cachorro, Curtas n° 1 (Carlitos nas Trincheiras, Idílio Campestre e Dia de Prazer) e Coleção de Curtas 2 ( Os Ociosos, Dia de Pagamento e Pastor de Almas). Não vi nenhum desses e ainda não sei o motivo. Mentira. Acho que sei sim: estou esperando o momento certo aparecer. Foi assim com o documentário, com O Grande Ditador, Tempos Modernos e Luzes da Cidade. O primeiro eu não tenho e não sei como consegui-lo. Os outros dois tenho cópias de DVD e o último tenho o arquivo RMVB graças a esses sites lindos que disponibilizam filmes.  Tenho uma Biografia do Chaplin escrita por Stephen Weissman e uma agenda lindona que me acompanhará nesse 2011. As próximas aquisições, segundo o meu escasso orçamento, serão a AutoBiografia (Estante Virtual, sua linda!) e o Charlie Chaplin, por André Bazin (O Submarino me deu o frete grátis, o que eu poderia fazer? Não comprar seria um crime…).Ah, queria mais do que a Escariz como livraria aqui. Temos Livraria Cultura e Saraiva aqui perto, em Salvador e tenho esperanças de que elas sejam ao menos no estilo das que eu visitei em São Paulo. Se ela forem, será ótimo e explico o porquê. Estarei em Salvador em maio para o CONPSI (Congresso Nacional de Psicologia) daí é provável que eu tenha mais um DVD do Chaplin e até lá eu decido se será Um Rei em Nova York ou Luzes da Ribalta ou Em Busca do Ouro comprados em um dessas duas lojas lindas, mais barato que no site e sem o frete abusivo *-*

Meus amores *-*

Enfileiradinhos...

Biografia e agenda 2011 *_*

Ah, a Universal fez um filme lindão em 1992 com o Robert Downey Jr., chamado Chaplin. É realmente uma biografia contando desde a infância pobre até o recebimento de um Oscar Especial já perto de sua morte. Considerado um clássico da era contemporânea, esse filme é encantador, gente! E chorável por essa manteiga derretida aqui hihi Ah, e os números impressionam:

  • Três indicações ao Oscar, nas categorias: Melhor Ator (Robert Downey Jr.), Melhor Direção de Arte e Melhor Trilha Sonora.
  • Três indicações ao Globo de Ouro: Melhor Ator Drama (Robert Downey Jr.), Melhor Atriz Coadjuvante (Geraldine Chaplin) e Melhor Trilha Sonora.
  • Além de ganhar o BAFTA (The British Academy of Film and Television Arts) nas categorias: Melhor Ator (Robert Downey Jr.). Veio a ser indicado também em outras três, a saber: Melhor Desenho de Produção, Melhor Maquiagem e Melhor Figurino.

Por falar nisso, uma das cenas mais sublimes da história do cinema merece ser comentada aqui: A dança dos Pãezinhos!

Seria impossível eu escolher as minhas cenas favoritas até porque de uns tempos para cá foi que resolvi levar essa paixão mais a sério comprando livros e os filmes. Mesmo o meu conhecimento dele e de toda a sua genialidade sendo limitado, ouso dizer que essa cena com os pãezinhos é um das minhas favoritas assim como a do julgamento do Mounsieur Verdoux, que na verdade é o meu maior desejo do momento! ( Posso mandar o meu endereço por e-mail para receber o presente hehe) Diferente de todos os outros filmes que ele fez e mesmo sem interpretar diretamente o vagabundo ( o que não o faz perder os trejeitos do seu personagem mais conhecido), a genialidade reaparece e nos faz pensar sobre vida, morte, desejos, certo, errado recheados de um humor negro que não nega o seu autor. Vale a pena ler mais sobre esse filme aqui.  🙂

[ Ah, não encontrei links válidos no youtube para essa cena do julgamento, desculpas =/ ]

Outro problema, é a questão da autoria de textos e afins. Você lê muita coisa na internet com a autoria atribuída ao Chaplin. Não temos como saber quais textos são realmente dele e quais não são nessa internet, terra de ninguém. Vemos cônicas, contos, frases e cada coisa linda que nos dizem ser de autoria do Chaplin que é dificil não acreditar que tais belas palavras não pudessem ter sido escritas por ele. Lendo biografias e comentadores, posso tentar extrair as palavras “verdadeiras” por assim dizer, mesmo que não deixe de me levar pelo que vemos nesse mundão que é a rede mundial de computadores…

Eu sei que o post ficou gigante, mas é Chaplin minha gente *-* Para terminar, vagando pela internet ontem, encontrei um blog lindo que se tornou meu mais novo blog favorito: www.charliechaplin.wordpress.com ♥ E foi dele que eu retirei essa música que termina o post. Não precisam apreciar/admirar o Chaplin tanto quanto eu, apenas usem 5 minutos do seu tempo para ouvir essa música linda da qual o Chaplin é co-autor *-* [ Parece que a melodia é do Chaplin, mas a letra não é. Ele fez essa melodia para o filme Tempos Modernos em 1936 e só depois, em 1954, John Turner e Geoffrey Parsons colocaram letra.  Mais informações aqui! Obrigada, pelas informações namorado lindo 🙂 ]

Beijo,

Carmem

P.S. Fazendo esse post, achei a Arena DVD e comprei um DVD barateeenho mesmo com 7 curtas clássicos:  Carlitos Reporter, Corridas de Automóveis para meninos, Carlitos no Hotel, Dia Chuvoso (ou Carlitos e Os Guarda-Chuvas), Joãozinho na Película (ou Dia de Estréia), Carlitos Dançarino e Carlitos entre o Bar e o Amor. Além disso, o livro do Bazin chegou hoje também. Ai, ai… *-*

Atualização: Comprei o Monsieur Verdoux na DVD World pela metade do preço da Saraiva (apesar do frete de quase 10 dinheiros ainda saiu mais barato!) e consegui uma cópia do Festival Mutual 2 🙂

Novos amores *-*

Read Full Post »